23 Junho 2013Acessos: 1459

Caminhando com amor

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 3.38 (4 Votes)

A caminhada nos propicia momentos de puro deleite, de eloquente contato com a natureza e na construção de novas amizades. Trilhar caminhos por entre serras, cavernas, matas, rios, cachoeiras, na companhia de outras pessoas, nos inspira a viver a vida plenamente, transformando cada trilha em um vício ecologicamente saudável. Este contato com a natureza e pessoas proporciona também uma grata surpresa, que é encontrar o outro que comunga as mesmas ideias e sentimentos. Este encontro pode gerar um novo relacionamento mais afetivo. Isso aconteceu comigo e Sandrinha, onde aos poucos fomos conhecendo um ao outro até assumirmos de vez, um relacionamento mais sério no final do ano passado. Essa trajetória do relacionamento é mesmo um mistério, pois, sua existência depende exclusivamente de ambas as pessoas. Cada um tem seu próprio jeito, mas ao se relacionarem, imediatamente fica tudo diferente. Um novo mundo é criado justamente pelo encontro de duas pessoas totalmente diferentes, um complexo mistério com um longo passado vivido individualmente e um futuro repleto de novas descobertas intimamente juntos. Agora é caminhar na mesma direção. Essa frase tem dupla conotação, quer seja, uma retrata o sentimento implícito de cada um e a outra significa que caminhar juntos nos deixa firmemente apontados para o mesmo horizonte. Assim é caminhar com o Grupo Caminhada Mineira, onde no sentido mais amplo caminhar é o mesmo que avançar em uma longa jornada de contemplação à natureza, que implica em vencer obstáculos, superar desafios e seus próprios limites, que envolve o processo de sensibilização e mudança de atitudes perante a natureza e o outro. É saber que se pode contar com o Marcelinho guiando a todos por trilhas repletas de novidades e expectativas. É “tocar o pau” num ritmo frenético e acelerado para atingir os objetivos dentro do que foi planejado para aquele dia. É se embasbacar com a beleza de uma cachoeira, uma pintura rupestre, uma caverna que enche os olhos e transborda com um sorriso de alegria. É cantar um “now I now” mesmo sabendo qual é a letra. É dizer “vai rasgando ...”, onde aqueles que caminham neste grupo sabe bem o complemento e que serve como mola propulsora para subir e descer serras, deixando para trás tudo aquilo que parecia não ser possível vencer. Neste vai e vem de um enorme e incomensurável caminho de trilhas por percorrer, sinto-me plenamente realizado e a vontade com minha Sandrinha e os demais amigos que foram encontrados neste pouco mais de um ano em que tenho caminhado com o grupo. Percebe-se claramente que nosso amigo Marcelinho, pouco a pouco, vai se transformando num santo casamenteiro, diria até mesmo competindo com o próprio Santo Antônio, uma vez que fica evidente o surgimento de novas relações afetivas dentro do grupo. Isso pra mim é um motivo de muita alegria, pois, assim como eu conheci alguém que me completa e me deixa extremamente feliz caminhando, torço para que outros também consigam encontrar “a sua metade da laranja”. E absolutamente nada precisa ser mudado, basta que cada um continue sendo “você mesmo”. Que venham as trilhas!!!

Por Alex Stehling 

Adicionar Comentário
  • Visitante (sandra regina das dores)

    entrei p grupo ,3 anos atrás, sem conhecer ninguém e sem saber o que ia encontrar...conhecer lugares e pessoas especiais me faz dividir minha vida entre antes e depois das trilhas...para completar Deus ainda me proporcionou "o encontro" com o Alex,amore,fazendo tudo ficar ainda melhor...obrigada!!!

  • Visitante (sandra regina das dores)

    comecei no grupo ,3 anos atrás, sem conhecer ninguém e sem saber o que encontrar...conhecer lugares e pessoas tão legais e especiais me faz dividir a minha vida entre antes e depois das trilhas,esperar cada fim de semana como uma criança espera a manhã do Natal para abrir os presentes.