03 Abril 2013Acessos: 4363

Carrapatos e Micuins, Como Evitar.

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 3.50 (1 Vote)

Considerados como vilões dos praticantes de esportes outdoor, os carrapatos têm grande importância na natureza, pois estão inseridos na cadeia alimentar de vários animais. Em áreas naturais protegidas existe um equilíbrio entre parasita e hospedeiro, que por sua vez contribui para manter o equilíbrio ecológico.

Encontrado em qualquer período do ano, devido ao seu tamanho (maior que o micuim), os carrapatos são mais fáceis de serem encontrados e eliminados. Já os micuins (filhotes de carrapatos), são encontrados em períodos secos, geralmente de junho a agosto, quando a fêmea está dando sua cria. São os que nos causam os piores desconfortos devido ao seu minúsculo tamanho e incômodo de coceiras.

Onde aparecem e o que são:

Encontrado em pastos, vegetação baixa e principalmente próximo de rios e lagos onde vivem capivaras, os carrapatos e micuins ficam escondidos entre folhas, presos em pequenos galhos e troncos.

Micuins - Filhotes de carrapatos, no início de seu processo de vida juntam-se em milhares e ficam sobre folhas e galhos. Geralmente picam várias vezes seguidas, formando uma seqüência de pontinhos vermelhos. Costuma ser eliminado após uma boa esfregada com água e sabão.

Problemas:

Picadas e coceiras são os problemas mais frequentes e que causam profundo desconforto e irritação. Mas também podem causar outros problemas. É comum a ferida do carrapato arrancado de qualquer maneira infeccionar devido a permanência de resíduos do aparelho bucal formando pequenas feridas. Alguns carrapatos podem ainda servir de vetores de algumas doenças. No Brasil a mais famosa é a febre maculosa. Mas atenção, não são todos os carrapatos que transmitem a febre maculosa, apenas os da espécie estrela e ainda assim, se estiverem infectados. Algumas pessoas tem reações alérgicas ao anticoagulante que o carrapato usa para conseguir sugar melhor o sangue. Estas alergias podem ser identificadas pelos médicos, que podem tratá-las e medicar anti-alérgicos.

O que fazer:

Para quem frequenta ambientes naturais, especialmente campos, trilhas e matas, é praticamente inevitável ter contato com carrapatos e micuins. O que pode e deve-se fazer, é reduzir as as chances de ser picado seguindo algumas dicas:- Protejer-se com roupas bem fechadas como calças compridas, camisa para dentro da calça sempre e meias por cima da barra da calça;

  • Uso de repelentes apropriados e conforme instruções do fabricante, respeitando período de efeito, prazo de validade e forma de aplicação (recomendamos o repelente Exposis);
  • Fazer verificações regulares ao longo do dia, na roupa, meias, cintura e articulações (áreas mais atacadas), para eliminar eventuais picadas;
  • Ao final das atividades em campo, guardar a roupa separada das roupas limpas, de preferência em saco vedado. Antes de lavá-las, aconselhável deixar de molho. Em caso de infestação evidente, colocar as roupas em saco bem vedado com éter ou vinagre;
  • Para picadas de micuins, tomar banho e esfregar fortemente a área atacada com esponja e sabão;
  • Evitar arrancar o carrapato grudado na pele. Molhe-o com álcool que ele sairá mais facilmente, sem deixar o aparelho bucal que pode infeccionar;
  • Em caso de reação alérgica às picadas, tomar ou aplicar medicamento conforme prescrição médica;
  • Se ficar doente dias depois de ser picado por carrapatos ou de ter estado em região com muitos deles, comunique isto ao seu médico para averiguação;
  • Jamais se automedicar.

Fonte; NORTHBRASIL sports & outdoor training.

Adicionar Comentário